No catecismo da Igreja Católica Apostólica Romana são apresentados sete sacramentos conforme sua instituição por Jesus Cristo,

sendo eles de iniciação cristã, cura e serviço, cada um com sua devida importância para a vida do cristão.

Dentre os sacramentos de cura está o da reconciliação que nos permite receber a remissão dos pecados através da confissão ao sacerdote, podendo ser colocado em prática pelo cristão sempre que ele se encontrar em situação de pecado e se arrepender sinceramente, pois conforme a Bíblia diz em 1 João 1:9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.”

O nosso vigário Padre João Gabriel nos explica questões relevantes acerca da confissão:

“Através da confissão nós somos perdoados dos nossos pecados e nos reconciliamos com Deus. Quando pecamos nós nos afastamos de Deus não porque Deus quis se afastar de nós, mas porque nós pelo pecado optamos por ficar longe de Deus. Então quando nos confessamos recebemos a graça da união com Deus de novo e então podemos receber os outros sacramentos porque não estamos mais em pecado.”

Como se preparar para a confissão?

“Devemos nos confessar ao sacerdote pedindo perdão a Deus dos nossos pecados. São 4 passos para uma boa confissão: fazer um exame de consciência, depois ter a contrição, ou seja, o arrependimento dos nossos pecados. Esse arrependimento inclui um propósito de não mais voltar a pecar, depois um terceiro passo que é a própria confissão e por fim a satisfação que chamamos comumente de penitência.

A contrição é o arrependimento dos nossos pecados, a dor na alma de ter pecado e ofendido a Deus, nós vamos nos confessar não porque queremos aliviar a nossa consciência, mas porque pelo pecado nos afastamos de Deus. Essa contrição pode vir com algum sentimento, uma dor de ter pecado, uma vergonha profunda, mas mesmo que não sentirmos nada o fato de não querer mais voltar a pecar já denota a contrição.

O catecismo nos coloca duas contrições: a contrição perfeita e a contrição imperfeita. A contrição imperfeita consiste quando nós temos arrependimento do pecado porque temos medo de nos condenar, o que chamamos de atrição. A contrição perfeita é quando nos arrependemos do nosso pecado por ter ofendido a Deus como o filho pródigo, ele sente vergonha do que fez, de ter se afastado da casa do pai e quer voltar.

Na confissão propriamente dita temos que confessar nossos pecados ao padre dizendo de uma forma clara, concreta, precisa e completa, indicando qual foi o pecado cometido sem acrescentar desculpas porque no fundo a desculpa é um orgulho por querermos justificar os pecados. Também não se deve prolongar com explicações desnecessárias, confessar todos os pecados mortais (dizer o que fez e quantas vezes fez), e não confessar um pecado grave isso faz a confissão ser inválida. E depois por fim cumprir a penitência.”

Quais perguntas devo me fazer durante o exame de consciência?

“O exame de consciência consiste em nós analisarmos tudo aquilo que fizemos contra Deus e contra o próximo com pensamentos atos e palavras, então vamos em um momento de oração refletir o que nós cometemos desde nossa última confissão até aquele dia que estamos confessando. Essas perguntas podem estar baseadas nos 10 mandamentos e nos 7 pecados capitais. Na internet existe alguns bons exames de consciência, eu indico o aplicativo católico orante e o site da Opus Dei que tem um exame de consciência direto e curto.”

Existe uma maneira mais adequada de vestir-se para ir
à confissão?

“Temos que ter um cuidado na confissão, ela é a celebração de um sacramento como por exemplo a celebração da sagrada eucaristia ponto ápice da nossa vida. Nós devemos escolher uma roupa adequada para o momento, os homens com uma calça comprida e uma camisa que cubra os braços, uma moça não deve ir com decote e se for de saia que seja abaixo do joelho, ou seja roupas modestas.”

Quais tipos de penitências que existem e quais delas devem ser realizadas após a confissão?

“A penitência pode ser de diversas formas: de caridade, de piedade, de orações e será determinada pelo padre ao penitente no fim da confissão. A oração da penitência é diferente daquela feita quando não é rezada cumprindo a penitência portanto é preciso rezar com muita atenção e devoção sabendo que é o mínimo a estar cumprindo diante de tanta graça que recebeu de Deus na penitência”, finaliza o padre.

Você pode conferir o guia para a confissão aqui:

 

 Horário de Confissões

Terça - 15h às 16h45

Quarta – 9h às 11h45 e 15h às 16h45

Quinta           - 9h às 11h45 e 15h às 16h45

Sexta – 9h às 11h45

Local: Igreja Matriz Histórica

Expediente

Seg a sex  09h às 18h, Sáb 9h às 12h
E-mail: secretaria15pnsa@gmail.com
Tel.: (22) 2643-0082 - 988117023

Bênção do Santíssimo Sacramento

Qui às 18h (antes da Santa Missa), na Matriz Auxiliar

Batismo

Inscrições terça a sexta na secretaria paroquial

Bênçãos de objetos (veículos, casas e outros)

Marcar previamente na Secretaria Paroquial

Matrimônio

Informações e entrega de documentos na Sec. Paroquial com a presença dos noivos