A Coordenação Arquidiocesana de Pastoral é um organismo de animação e coordenação da caminhada pastoral da Arquidiocese.

A caminhada pastoral na vida da Igreja é sustentada, em muito, pelo compromisso dos cristãos leigos e leigas. O Documento 105 da CNBB, “Cristãos leigos e leigas na Igreja e na sociedade – Sal da Terra e Luz do Mundo (Mt 5,13-14)”, deixa isso claro em seu primeiro capítulo: “Os leigos que atuam nas nossas comunidades são casais cristãos que crescem na santidade familiar. Todas as crianças, frutos destes casais, que, participando ou não da catequese, também atuam na Infância Missionária e no serviço dos coroinhas. Elas são germe de um laicato maduro” (cf. Doc 105, nº 3).

Conforme as indicações da CNBB, as atividades de pastoreio estão divididas de maneira funcional, em dimensões, para favorecer a atuação de cada grupo. A Arquidiocese de Niterói organizou, de acordo com as 6 dimensões, suas pastorais: Dimensão 1 – Comunitária e Participativa; Dimensão 2 – Missionária; Dimensão 3 – Bíblico-Catequética; Dimensão 4 – Litúrgica; Dimensão 5 – Ecumênica do diálogo religioso; Dimensão 6 – Sociotransformadora, e os Movimentos e Associações.

O Padre Wallace Dahan dos Santos assumiu, recentemente, o trabalho como Coordenador Arquidiocesano de Pastoral. E o Niterói Católico o entrevistou, com exclusividade, para saber como ele pretende desenvolver seu trabalho. Confira:

Niterói Católico – Quem é o padre Wallace?

Padre Wallace – Sacerdote católico, pertencente ao clero da Arquidiocese de Niterói. Natural do município de Cabo Frio. Tenho 46 anos de idade e 21 anos de sacerdócio. Membro do conselho presbiteral e pároco da catedral de Niterói desde 2007.

NC – Como o senhor recebeu a notícia de ser o novo coordenador de Pastoral da Arquidiocese de Niterói?

Padre Wallace – Tendo ouvido os membros do conselho presbiteral, o nosso Arcebispo D. José me fez o convite para assumir esta nova missão. Em atitude de obediência e serviço à nossa Igreja particular de Niterói, aceitei o convite, ciente da grande responsabilidade, mas desejoso de poder colaborar com a nossa arquidiocese.

NC – Que trabalhos o coordenador de pastoral desenvolve?

Padre Wallace – O grande trabalho que o coordenador de pastoral realiza, e aí se englobam todos os outros, é desenvolver a “pastoral de conjunto”, também chamada de pastoral orgânica, na trilha de renovação eclesial efetuada pelo Concílio Vaticano II, a partir da compreensão de que a Igreja é uma rede de comunidades de irmãos e irmãs, cuja ação pastoral se dá de forma articulada. Cabe, portanto, ao coordenador de pastoral a tarefa de promover a unidade na Igreja, estabelecer o alicerce da estrutura pastoral calcada numa espiritualidade de comunhão.

NC – Quais os maiores desafios do serviço pastoral?

Padre Wallace – As diretrizes atuais da ação evangelizadora da Igreja no Brasil (2019-2023), da CNBB, foram elaboradas para ajudar a Igreja no Brasil a responder aos desafios evangelizadores de um Brasil cada vez mais urbano. Neste contexto, a Igreja enfrenta um desafio que está diretamente relacionado com a sua missão:  transmissão integral da fé no interior de uma cultura, em rápidas e profundas transformações, que experimenta forte crise ética com a relativização do sentido de pecado. Como resposta inculturada a esses desafios, as diretrizes destacam a centralidade das comunidades eclesiais missionárias, com a imagem da CASA, sustentada por pilares: Palavra, Pão, Caridade e Ação Missionária.

NC – Como o senhor pretende desenvolver o trabalho pastoral nos colégios, faculdades e meios de comunicação que fazem parte do território arquidiocesano?

Padre Wallace – Todos esses setores citados na pergunta já possuem a sua organização arquidiocesana. Não cabe a nós alterar ou interromper todo a trabalho já realizado nessas áreas, mas somente fomentar o senso de unidade eclesial visando uma pastoral de conjunto.

NC – Quais os trabalhos que o senhor pretende desenvolver?

Padre Wallace – Reconduzir as pastorais isoladas ao núcleo de uma ação missionária pautada pela ajuda mútua, desmontando um possível clima de competição e concorrência entre as pastorais. Não se trata de padronizar as pastorais nem desfigurar a variedade de dons, carismas e serviços presentes nas comunidades, mas estabelecer metas comuns na evangelização, aplicadas com criatividade, senso de comunhão e pertenciamento à igreja, concretizando o ideal de unidade na diversidade.

NC – Uma mensagem.

Padre Wallace – Os pilares: Palavra, Pão, Caridade e Ação Missionária correspondem à natureza mesma da Igreja, que busca em seu tesouro coisas novas e velhas (Mt 13,52). Em continuidade a uma história de compromisso e dedicação à obra evangelizadora, importa transformar estas diretrizes em projetos pastorais, visando um planejamento aberto à participação de todas as pessoas que atuam nos vários âmbitos da Igreja. É preciso avaliar o caminho pastoral até então percorrido, dialogar a respeito das escolhas e dos meios aptos para concretizá-las. Assim, nossa Arquidiocese elaborará seu Plano de Pastoral. Confiemos à intercessão de Nossa Senhora Auxiliadora e São João Batista o caminho pastoral de nossa Arquidiocese.

Por: João Dias

Expediente

Seg a sex  09h às 18h, Sáb 9h às 12h
E-mail: secretaria15pnsa@gmail.com
Tel.: (22) 2643-0082

Bênção do Santíssimo Sacramento

Qui às 18h (antes da Santa Missa), na Matriz Histórica

Batismo

Inscrições terças e quintas das 14h às 17h

Bênçãos de objetos (veículos, casas e outros)

Marcar previamente na Secretaria Paroquial

Matrimônio

Informações e entrega de documentos na Sec. Paroquial com a presença dos noivos